segunda-feira, 6 de maio de 2013

Urgência e resposabilidade são dois lados da moeda inovação


À medida que organizações e indivíduos tem sucesso, torna-se mais difícil a eles inovar. Existem questões de coordenação, claro, mas na maioria das vezes o problema é o medo. O medo de fracassar é maior porque parece que você tem mais a perder.

Então a urgência é a primeira a desaparecer. Por que entregar hoje se você pode entregar na próxima semana? Existe uma miríade de desculpas, mas no final tudo se resume a isto: se cada inovação tem a propensão de falhar, ou no mínimo, de ser criticada, po que ter tanta pressa? Vá para mais reuniões, socialize, dê mais polimento e então, um dia, você consiga entregar.

Parte da perda da urgência vêm do desejo de se evitar a responsabilidade. Diversas reuniões são eventos onde os membros da empresa sentam numa sala até alguém finalmente dizer, "está certo, eu me responsabilizo por isto". Se você está disposto a assumir sua decisão, será que, de fato, você precisa de reuniões, ou não basta você simplesmentes enviar uma ou duas perguntas às pessoas que podem de passar informações à respeito?

Portanto, nós vemos os dois sintomas da empresa incapaz de seguir em frente com entusiasmo, os dois sinais de uma pessoa nas garras da resistência. "Eu posso esperar, e se tiver sorte, posso fazer com que você imagina a quem culpar".

Você não prescisa de mais tempo. Você prescisa decidir.

Leia a história do Mac original e você ficará surpreso quão rápido ele foi feito. Willie Nelson escreveu três músicas de sucesso em um só dia. Para salvar a primeira marca sob minha responsabilidade, eu redesenhei cinco produtos e menos de um dia. Foi necessário uma equipe de seis pessoas e um ano para as batatas Lays redesenharem um.

A dinâminca da urgência e pedir por assinaturas e empurrar a diante, incansávelmente. O mantra da responsabilidade é, "eu preciso disto". Você pode sentir as coisas acontecendo quando você está por perto. É um tipo especial de trabalho em equipe, um desespero confiante... não o desespero da desesperança, mas o esforço desesperado que vem de se estar confiante.

O que acontece na sua loja?

_____________________
Traduzido por Silvio Luis de Sá. Texto original em Seth's Blog